rasta suraksha essay in kannada holdout sample definition essays ansal buildwell research report crna doctorate program length

Marília Mendonça morre em queda de avião

A cantora Marília Mendonça morreu, nesta sexta-feira (5), aos 26 anos, na queda de um avião de pequeno porte na serra da cidade de Piedade de Caratinga, em Minas Gerais.
Continua após a publicidade

O Corpo de Bombeiros de Minas Gerais confirmou que Marília estava entre as vítimas fatais. “O Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais informa que nesta sexta (5), ocorreu a queda de uma aeronave de pequeno porte, modelo Beech Aircraft, na zona rural de Piedade de Caratinga. O CBMMG confirma que a aeronave transportava a cantora Marília Mendonça e que ela está entre as vítimas fatais.”, diz nota oficial.

Marília estava em um avião com outras quatro pessoas, entre integrantes da sua equipe, piloto e copiloto. A assessoria da artista confirmou em nota que todas as pessoas não resistiram ao acidente. A aeronave caiu por volta das 15h30.

“Com imenso pesar, confirmamos a morte da cantora Marília Mendonça, seu produtor Henrique Ribeiro, seu tio e assessor Abicieli Silveira Dias Filho, do piloto e copiloto do avião, os quais iremos preservar os nomes neste momento. O avião decolou de Goiânia com destino a Caratinga/MG, onde Marília teria uma apresentação esta noite. De momento, são estas as informações que temos”, disse a assessoria da cantora.

Um integrante da Polícia Miltar também confirmou as mortes. “Infelizmente, em que pesem todos os esforços no local, de difícil acesso, a informação que se tem, repassada pelo médico, é que as cinco pessoas que estavam na aeronave vieram a óbito”, disse.

Segundo a ANAC, a aeronave estava em situação regular e com autorização para fazer táxi aéreo. A aeronave é um bimotor Beech Aircraft King Air, da PEC Táxi Aéreo, de Goiás, prefixo PT-ONJ, com capacidade para seis passageiros.

Marília ia realizar um show em Caratinga na noite desta sexta-feira (5). A banda da cantora já estava no local do show. Antes de embarcar no avião, a cantora sertaneja publicou um vídeo no Twitter onde se divertia no trajeto para a aeronvave.

A sertaneja Marília era mãe do pequeno Léo, de dois anos, fruto do relacionamento com o cantor sertanejo Murilo Huff. Aos 26 anos, Marília Mendonça se tornou uma das maiores cantoras do país ao se tornar a “Rainha da Sofrência”.
História de Marília Mendonça

Marília Dias Mendonça, nasceu no dia 22 de julho de 1995, Cristianópolis, no interior de Goiás. A goiana, já aos 12 anos, cantava na igreja e em reuniões da família. A sertaneja se lançou no mercado nacional como compositora em 2011.

Marília Mendonça se lançou no mercado nacional como compositora em 2011. Ela escreveu músicas para nomes como Lucas Lucco, Maiara e Maraísa, Matheus e Kauan e Henrique e Juliano.

Em 2014, Marília estreou oficialmente como cantora ao lançar seu primeiro EP homônimo. Porém, foi em 2016 que Marília despontou como cantora ao lançar o hit “Infiel”. A canção foi a quinta mais executada do país nas rádios brasileiras e Marília Mendonça ganhou o título de “Rainha da Sofrência”.

Após o sucesso de “Infiel”, a cantora lançou o EP “Agora é Que São Elas”, com o single “Eu Sei de Cor”. Em 2019 e em 2020, Marília Mendonça foi a artista mais ouvida no Brasil, segundo o Spotify. Marília também tem o clipe musical mais visto do YouTube no Brasil, com a música “Graveto”.

O último trabalho de Marília Mendonça foi com Maiara & Maraisa. Elas lançaram o projeto “Patroas” em 2021 e foram indicadas ao Grammy neste ano por causa do álbum. Marília, Maiara e Maraisa preparavam uma turnê juntas para 2022, com superproduções e três horas de show. São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Brasília receberiam a turnê.
Prêmios

Como “Rainha da Sofrência”, Marília fez parcerias com Anitta, Leo Santana, Maiara e Maraisa, Luísa Sonza e outros grandes nomes da música brasileira. A cantora ganhou diversos prêmios com suas produções. Em 2016, ela venceu o “Troféu Imprensa” como revelação do ano. No ano seguinte, foi indicada ao Grammy Latino com o “Melhor Álbum da Música Sertaneja”. A cantora voltou a ser indicada ao Grammy em 2019, quando o álbum “Todos os Cantos” venceu na categoria “Melhor Álbum da Música Sertaneja”.