custom essays ghostwriter website for mba best resume writing services chicago dallas tx critical thinking culture discipline rules taks writing example

Vacinação tem início no Interior após Governo do Ceará distribuir as doses recebidas

Após desembarcarem em Fortaleza no final da tarde dessa segunda-feira (18), as primeiras 218 mil doses da vacina Coronavac, imunizante de proteção contra a Covid-19, seguiram imediatamente para os demais municípios cearenses. Seguindo o que foi elaborado no plano de logística do Governo do Ceará, os lotes foram distribuídos na Capital e para mais 20 cidades polo que correspondem às Áreas Descentralizadas de Saúde, de onde o material foi repassado aos demais municípios.

Fortaleza foi o município que primeiro vacinou e o que mais recebeu doses nesse primeiro momento – 80 mil ao todo. A técnica de enfermagem do Hospital Estadual Leonardo Da Vinci, Maria Silvana Souza Reis, 51 anos, foi a primeira a receber o imunizante no Ceará.

No Interior, o primeiro município a aplicar a vacina foi Sobral, na Região Norte. A escolhida foi a agente de saúde Ana Maria do Nascimento, 64 anos. A segunda cidade foi Barbalha, no Cariri. A contemplada foi Maria Francineide de Brito, técnica de enfermagem. Sobral recebeu 2.251 doses e Barbalha 845.

Iniciar a vacinação poucas horas após receber as doses só foi possível devido ao planejamento iniciado há meses pelo Governo do Ceará, segundo Magda Almeida, secretária-executiva de Vigilância e Regulação da Secretaria da Saúde (Sesa). “Essa agilidade só foi possível por conta do planejamento de aquisição, compras e logísticas da Célula de Imunização da Sesa, que desde julho (do ano passado) vem planejando essa imunização”, destacou.

Vacinação

Nesta primeira remessa, 109 mil pessoas serão vacinadas no Ceará. A prioridade é para profissionais de saúde da linha de frente de combate à Covid-19 de unidades públicas e privadas e idosos institucionalizados (que residem em casas de repouso). O restante do público-alvo da Fase 1 do Plano de Imunização será vacinado de acordo com a chegada de outros lotes, que deve ocorrer nas próximas semanas.

A Coronavac, vacina utilizada neste momento, necessita de duas doses para garantir uma melhor defesa do corpo contra o coronavírus, por isso o número de doses ser o dobro do de pessoas a receberem. A segunda dose da Coronavac será aplicada 28 dias após a primeira dose, por isso a necessidade de seguir com os cuidados, informou Magda Almeida. “É um tempo que a gente começa estimular a imunidade. Por isso, é importante ainda manter os cuidados de etiquetas respiratórias, evitar aglomeração, usar de máscara, porque essa imunidade ainda vai ser desenvolvida por essas pessoas e a quantidade de doses que chegou ainda não é suficiente para que a gente consiga quebrar a circulação viral”, orientou a secretária-executiva da Sesa.

Segurança da chegada à aplicação

Para garantir a chegada do material em cada município cearense sem problemas e que a vacinação ocorra, a Polícia Militar está dando o apoio na logística montada pelo Governo do Ceará, com aproximadamente 200 policiais militares, afirmou o comandante-geral da corporação, coronel Márcio de Oliveira.

“A Polícia Militar realizou um planejamento para operacionalizar a escolta e segurança das vacinas, desde a sua chegada no aeroporto até os seus mais variados destinos, através de rotas estabelecidas pela Secretaria da Saúde. Esse serviço vai ser continuado com a chegada de novos lotes. Vamos sempre usar essa matriz operacional desenhada com a Secretaria da Segurança Pública e os demais órgãos do Estado na guarda desse material para que a vacinação se dê de forma tranquila e segura e que nenhuma intercorrência ocorra com esse material”, explicou o comandante da PM.